CASPA: VERDADES E MITOS

Você já reparou que a caspa é um assunto que envolve muitos mitos e falta de conhecimento? Isso porque muita gente não sabe ao certo se essa condição é uma doença, se é causada por falta de higiene pessoal, ou se realmente não há uma explicação para ela. Para esclarecer essas dúvidas e muitas outras, criamos este pequeno “manual” sobre a caspa. Aqui, você vai saber um pouco mais sobre esse desconforto que atualmente atinge mais de 40% dos brasileiros e, principalmente, vai conhecer o que é verdade e o que é mentira no tratamento eficaz da caspa.

E mesmo que você não tenha que conviver com esse problema, provavelmente conhece alguém que tem. Assim, é sempre bom estar bem informado sobre o assunto para perder qualquer tipo de preconceito e
também sugerir tratamentos eficazes para amigos e familiares.

ESTRUTURA DO COURO CABELUDO

O que é o couro cabeludo?
A pele de todo o corpo est á em constante renovação. Assim como a pele de todo o nosso corpo, a pele do couro cabeludo também é composta de uma camada externa chamada de Epiderme, uma camada interna chamada de Derme e uma camada de gordura, que fica logo abaixo da Derme, chamada Hipoderme.

E qual sua importância?
A pele do couro cabeludo tem as mesmas funções da pele do resto do nosso corpo:

  • Proteger contra o meio ambiente
  • Evitar a perda excessiva de água corporal
  • Proteger de qualquer irritação ou infecção

A pele de todo o corpo está em renovação!

Você sabia que a pele do nosso corpo vive eliminando suas células mortas?
Isso acontece para que a pele se renove e se mantenha sempre saudável. Essa troca, na maioria das vezes, é praticamente invisível aos nossos olhos. As células mortas caem da pele do nosso corpo e a gente nem vê. O mesmo
acontece com a pele que recobre a cabeça, o chamado couro cabeludo. Ela está sempre se renovando, mas dificilmente se vê.

Os problemas começam a aparecer quando o couro cabeludo é “atacado” de alguma maneira. Alguns produtos químicos, micróbios, alimentação inadequada, alta exposição ao calor e mesmo estresse físico ou psíquico podem causar o enfraquecimento da pele do couro cabeludo, deixando-a mais sensível e, portanto, mais sujeita a doenças.

O que é a caspa e suas causas?

De onde vem a caspa?
Ao contrário do que a maioria pensa, a caspa não é uma doença e não tem nada a ver com falta de higiene. Ela é um estado do couro cabeludo. Ou seja, você não “pega” ou transmite caspa. Da mesma forma, não existe cura para caspa, e sim controle. Não existe cura para caspa porque ela é causada por uma disfunção das glândulas sebáceas do couro cabeludo. Essa disfunção normalmente é agravada pela presença de um fungo, o Malassezia, que está naturalmente na pele de todos nós. A diferença é que, por um conjunto de fatores que veremos logo a seguir, esse fungo pode causar ou não a caspa em diferentes pessoas.

Você lembra da história de a pele estar se renovando continuamente? Então, em condições normais, a pele do couro cabeludo é substituída, mais ou menos, uma vez por mês. Ou seja, as células mortas são expulsas e você nem percebe porque normalmente elas são muito pequenas e praticamente invisíveis para nós.

Entretanto, quando a pele está mais sensível e suscetível à irritação causada pelos fungos, a troca de células se torna mais intensa e, consequentemente, a eliminação de células mortas também, dando origem à caspa.

Então, o que é a caspa?
Assim, a caspa é a eliminação em massa das células mortas do couro cabeludo em um período menor de tempo. O que acontece é que todas essas células mortas se juntam, tornando-se visíveis e formando o que a gente conhece como caspa: aqueles pontinhos brancos no cabelo que ficam visíveis nas roupas e que também podem ficar grudados no couro cabeludo. Como você viu, é preciso que o couro cabeludo esteja frágil para que a caspa se manifeste, forçando a pele a se renovar numa velocidade maior e gerando o acúmulo de células mortas.

Mas você sabe o que pode causar isso?
Muitos fatores podem contribuir para o aparecimento da caspa, dentre eles: alimentação inadequada, consumo excessivo de álcool, estresse físico e psíquico, além de fatores externos, como muito uso de secador, alta exposição ao sol e uso de água muito quente. Isso porque o calor afeta o couro cabeludo, deixando-o ressecado, o que, por sua vez, estimula a produção excessiva das glândulas sebáceas, aumentando as chances do desenvolvimento da caspa.

Você sabia que existem diferentes tipos de caspa?
A caspa pode aparecer de duas formas diferentes dependendo das características do couro cabeludo. Aquela caspa composta por pontinhos brancos que ficam presos no cabelo ou evidentes em roupas escuras aparece em quem tem o couro cabeludo seco. Agora, quem tem o couro cabeludo oleoso é obrigado a conviver com a caspa em forma de placas de pele que ficam grudadas na cabeça por causa do excesso de sebo.

  • 1 A caspa no couro cabeludo seco: Nesta situação, o problema se caracteriza por pontos brancos soltos e visíveis.
  • 2 A caspa no couro cabeludo oleoso: Neste caso, ela se caracteriza por placas de pele que ficam aderidas à cabeça devido ao excesso de sebo.

É por isso que, antes de encontrar o produto certo para o tratamento da caspa, é muito importante determinar qual é o seu tipo de couro cabeludo e cabelo. Quer saber como fazer isso? Então, preste atenção nas dicas abaixo:

  • Depois de lavar e secar os cabelos, separe quatro mechas de pontos diferentes da cabeça, sendo, de preferência, uma de cada lateral, uma da parte de trás e a outra da parte superior.
  • Com as pontas dos dedos, sinta a raiz do cabelo e verifique o que você sente: se estiver áspera, significa que seu cabelo é seco na raiz; se apresentar oleosidade, que pode ser vista por meio de um excesso de brilho nos dedos, significa que seu cabelo é oleoso na raiz; se estiver macia e sem oleosidade, seu cabelo é normal na raiz.
  • Prosseguindo, passe os dedos nas pontas dos cabelos: se elas estiverem ressecadas, é porque seu cabelo é seco nas pontas; se estiverem macias, sem ressecamento, é porque é normal nas pontas.

Com essa análise simples, já dá para conhecer melhor o seu cabelo, mas caso queira uma avaliação mais precisa, consulte seu cabeleireiro, esteticista ou dermatologista.

Outros sinais da caspa
A caspa ainda pode se manifestar de diferentes maneiras, e mesmo quem nunca encontrou um desagradável ponto branco no meio dos cabelos pode ter caspa e nem saber disso. Isso porque nem sempre todos os sintomas que caracterizam a caspa aparecem ao mesmo tempo. Conheça aqui alguns sinais:

  • Coceira: Quando o couro cabeludo fica mais sensível, agentes externos, como bactérias ou mesmo moléculas de poluição, penetram com facilidade na pele, provocando irritação e, consequentemente, coceira.
  • Descamação:  Como explicamos, o couro cabeludo descama naturalmente devido à renovação de suas células. Entretanto, quando ocorre alguma disfunção nas glândulas sebáceas associada à ação de bactérias ou do fungo Malassezia, essa renovação acontece de forma mais acelerada, causando o aparecimento de pontos brancos ou placas.
  • Queda devido à quebra:  Quando você coça a cabeça, acaba quebrando os fios de cabelo que, enfraquecidos, caem.
  • Oleosidade: O excesso de oleosidade, causado pelas glândulas sebáceas, associado à ação do fungo Malassezia torna o couro cabeludo mais propenso à formação da caspa.
  • Ressecamento: Você se lembra que uma das funções da pele é evitar a perda excessiva da água do corpo? Então, quando as células do couro cabeludo estão fragilizadas, elas não conseguem reter água o suficiente e, portanto, a pele fica desidratada, o que causa a sensação de ressecamento e intensifica as chances do aparecimento da caspa.

Mitos e Verdades

Além de muita gente desconhecer o que realmente causa a caspa, também é muito comum as pessoas se enganarem quanto ao tratamento mais adequado. É por isso que, a seguir, você encontrará uma lista de mitos que foram desvendados especialmente para você.

A caspa só aparece no inverno?
Não, a caspa pode ocorrer durante todo o ano e não existe nenhum estudo comprovando seu agravamento no inverno. Por
esse motivo, é importante manter o uso contínuo dos produtos anticaspa, já que essa condição pode ocorrer o ano todo,
inclusive no verão. Entretanto, alguns hábitos que adotamos na estação de frio podem contribuir para o aparecimento da
caspa. Por exemplo, diminuindo a frequência da lavagem dos cabelos, pode-se aumentar o sebo no couro cabeludo, favorecendo
o aparecimento da caspa. Outro fator são os banhos mais quentes, que ressecam o couro cabeludo, provocando uma descamação que dá origem à caspa.

A caspa é mais comum em quem tem cabelos escuros do que em quem tem cabelos claros?
Até hoje, não existe nenhum estudo científico comprovando que um tipo de cabelo seja mais suscetível à caspa do que outro. O que acontece é que a caspa normalmente é mais visível nos cabelos escuros.

Só homens têm caspa?
Não, mulheres também podem apresentar caspa. Entretanto, o homem é mais propenso a ter uma maior produção de sebo em suas glândulas e também possui um couro cabeludo mais frágil, condições essas que favorecem o aparecimento de caspa.

Deve -se alternar o uso de anticaspas com produtos comuns?
Não. Para tratar a caspa, é preciso substituir o shampoo normal pelo anticaspa em todas as lavagens do cabelo, ou seja, o uso deve ser contínuo. Isso porque a alternância com shampoos comuns diminui a eficácia do agente anticaspa. Entretanto, não é necessário lavar os cabelos mais vezes do que o habitual.

É só usar o anticaspa al gumas vezes para se ver livre do problema?
Não. Pessoas com tendência ao aparecimento da caspa devem controlar o problema com o uso contínuo do anticaspa. Sem a ação do ingrediente anticaspa presente exclusivamente nas fórmulas dos shampoos específicos para este tratamento, a caspa volta a aparecer.

Esfregar a cabeça com força elimina a caspa?
Estimular demais o couro cabeludo só causa mais descamação, fazendo com que o número de pontos brancos
visíveis aumente.

Deixar de usar condicionador é uma solução?
Não, isso só deixa os fios ressecados. O condicionador anticaspa usado adequadamente pode ser um ótimo aliado para eliminar a caspa com eficiência e ainda manter os fios saudáveis e bonitos.

Soluções caseiras, como o uso do limão, eliminam a caspa?
Não, e muitas delas podem ainda agravar o problema. Até hoje, não existe comprovação científica a respeito da eficácia dos métodos caseiros para solucionar a caspa.

Lavar a cabeça mais ve zes ajuda?
Não, muito pelo contrário, pode até agravar o problema. O excesso de lavagens pode irritar o couro cabeludo, causando
mais coceira e desconforto.

Os shampoos anticaspa ressecam os fios?
Não. Assim como um shampoo comum, todos os anticaspas de qualidade apresentam propriedades condicionantes que ajudam a combater o ressecamento dos fios. Antes de mais nada, é importante escolher o shampoo anticaspa de acordo com a condição do
seu couro cabeludo. Quem tem couro cabeludo oleoso deve selecionar um shampoo específico.

A solução para seu problema!

Mas, então, como eu acabo com a caspa ?
Apesar de mais de 40% da população brasileira admitir que tem ou já teve caspa, apenas cerca de 22% tenta solucionar o problema usando shampoos anticaspa. Isso porque poucos sabem como usar adequadamente esses produtos e muitos ainda acreditam em todos aqueles mitos que listamos anteriormente.

Até hoje, a única solução realmente eficaz no combate à caspa é o uso contínuo de um bom shampoo anticaspa. Como a caspa surge de uma disfunção das glândulas sebáceas agravada pela ação de bactérias e fungos, como o Malassezia, só é possível controlá-la usando produtos desenvolvidos especialmente para combater suas causas. E como esses agentes causadores não podem ser totalmente eliminados, só o uso contínuo desses shampoos garante que o problema não volte a aparecer.

Você também pode controlar os demais fatores externos e internos que contribuem para a caspa, como o calor e o estresse, adotando hábitos mais saudáveis. Isso não resolve completamente o problema, mas já é de grande ajuda.

E lembre-se que, para controlar totalmente a caspa, o mais eficaz é manter o uso contínuo dos produtos anticaspa ao longo de todo o ano, mesmo durante o verão ou demais épocas de calor.

Já sabe tudo sobre a caspa?
Então, aproveite e divida esse novo conhecimento com familiares e amigos. Só assim todas as pessoas que hoje sofrem com esse mal tão comum poderão compreender que o problema não se trata de uma doença, mas apenas de uma condição do couro cabeludo que pode facilmente ser tratada com produtos específicos que não ressecam o cabelo e ainda mantêm o couro cabeludo saudável.

Anúncios

FINALIZADORES DE CABELO, COMO USAR?

Os finalizadores são essenciais para dar um acabamento bonito e natural para os cabelos. Abaixo qual a utilidade de cada um deles:

  • Leite de Pentear 

Esse produto normalmente é líquido e deve ser usado por meninas que não tem problema com o volume do cabelo. Já que é à base de água é ideal para fios oleosos e finos

  • Silicone 

Tem a textura um pouco mais oleosa, serve como um reparador de pontas e ajuda a controlar o frizz. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, ele não acaba com as pontas duplas, serve só como uma camuflagem.

  • Pomada 

Esse produto serve para modelar principalmente cabelos curtos e aqueles mais desfiados, dando movimento aos fios. Além disso, ela é prática, já que não precisa ser reaplicada ao longo do dia.

  • Sérum 

Um pouco mais aquoso que o silicone, esse produto também possui propriedades de tratamento que ajudam a combater o ressecamento do cabelo.

  • Mousse 

Para quem o problema é a falta de volume, o produto ideal é o mousse. Ele deve ser aplicado nos fios ainda úmidos e penteados normalmente.

  1. Pomada Advanced Techniques, Avon, R$10,99 
  2. Leite Para Pentear Reparação Total 5, Elsève, R$8,45 
  3. Sérum Clima Resist, Seda, R$9,50 
  4. Silicone, Niely Gold, R$8,84 
  5. Mousse Silhouette,Schwarzkopf, R$64
QUAL O TIPO IDEAL PARA VOCÊ?